Biblioteca
Português

Ligações Sombrias com a Máfioso e o Destino.

20.0K · Em serialização
Andreza Bernardo
20
Capítulos
341
Visualizações
9.0
Notas

Resumo

Com sua máfia no meio de uma promessa de guerra Lorenzo resolve chamar reforço, não para outra máfia outra, mas sim para apenas uma mulher que consegue derrubar qualquer exército apenas com a sua arma. Com sua fama correndo a longas distâncias e sua cabeça a prêmio, Rubi se ver aceitando a proposta de trabalhar em equipe, porém talvez não vá ser tão fácil assim já que ela nunca trabalhou com ninguém devido a certas coisas que já lhe aconteceram no passado a fez aprender que quanto mais sozinha melhor.

femininaromancebrigasdemôniosmafia

Prólongo.

Enquanto analisava o plano dos mexicanos que declararam guerra contra nós. Meus primos, meu pai e meu tio entre outros donos e capôs estavam em volta da mesa discutindo o que faríamos.

- Como capo já deveria ter a solução Lorenzo.

- Falou um dos capo. Eu não estava nem prestando atenção.

- Não coloquei pressão no meu filho- Diz meu pai rude saindo em minha defesa. Continuei calado. Eu já estava pensando em uma solução só não queria compartilhá-la agora.

- A Reunião acabou- Meu primo Luiz disse se levantando ajeitando o terno de três peças.

Um a um os homens foram saindo até que só sobrou eu, meu pai Giovani, e meus primos.

- Porque estão todos olhando para o meu filho assim – Minha mãe Violeta perguntou entrando no escritório junto com minhas tias Mel e Marcia.

- Quando você fica calado dessa forma já sabemos que está planejando algo. Falo logo vai estou morrendo de fome – Falou Marco.

- Você não comeu antes de vim para cá? – Miguel perguntou com a testa franzida.

- Comi- Marco respondeu simples.

- E já está com fome? – Agora foi Luiz.

- Estamos quase três horas aqui – Marco falou fazendo o número três com os dedos. Todos reviraram os olhos acostumados com Marco é sua fome constante.

- Calem a boca é deixa o Lorenzo dizer o que está passando na cabeça de vento dele- Valentina falou sem paciência como sempre.

Abri a gaveta da mesa que tem de frente para mim e tirei as fotos de lá jogando em cima da mesa. Todos me olharam confusos.

- Precisamos dela – Falei para os patetas que continuaram me olhando sem entender. Revirei os olhos pegando uma das fotos olhei para ela vendo o quando ela é bonita.

- Estamos entrando em uma guerra, nossos soldados são os melhores eu compreendo, mas ter ela conosco vai ser muito vantajoso- Luiz disse sensato como sempre.

- Eu concordo com meu filho. Acho que vai ser bom ter uma atiradora do nível dela conosco.

- Meu tio Toni pai de Luiz e Marcos marido da tia Marcia que está sentada nesse momento em seu colo se pronuncio.

- Todo mundo concordar. A pergunta de um bilhão de dólares que não quer calar é como vamos chegar até ela a mulher é implacável primo. Todos que ficamos sabendo que já chegou perto dela foram mortos é uma coisa quase impossível – Marcos falou.

- Tem razão, é quase impossível, quase. É por isso que o bonitão aqui tem um plano- Miguel falou apontando para si.

Depois de repassarmos o plano três vezes juntei todas as fotos e as guardei de volta.

- Bom já que acabamos por aqui vou arrumar alguma coisa para comer – Marco disse se levantando abotoando o terno de três peças.

- Bom eu vou dar uma saída- Luiz falou se levantando também.

- Você vai é fazer uma visita ao prostibulo da família – Tina falou revirando os olhos me fazendo rir porque é exatamente isso que eu vou fazer agora todos saíram cada um pros seus destinos.

Sai do escritório com o plano ainda em mente, só espero que dê tudo certo.