Biblioteca
Português

Empregada dominadora do bilionário

183.0K · Finalizado
Mehaklovely
131
Capítulos
3.0K
Visualizações
9.0
Notas

Resumo

Aviso: história com tema sombrio e BDSM que envolve conteúdo altamente adulto no início. Uma empregada ingênua que trabalhava para dois irmãos bilionários dominadores estava tentando se esconder deles porque tinha ouvido falar que se seus olhos lascivos caíssem sobre qualquer mulher, eles a tornariam sua escrava e seriam donos de sua mente, corpo e alma. E se um dia ela se deparasse com eles? Quem a contrataria para servir como sua empregada pessoal? Quem controlaria seu corpo? De quem é o coração que ela governaria? Por quem ela se apaixonaria? Quem ela desprezaria? *** “Por favor, não me castigue. Chegarei na hora da próxima vez. É só isso-“ “Se da próxima vez você falar sem minha permissão, eu calarei você com minha flecha.” Meus olhos se arregalam, ouvindo suas palavras. *** “Você pertence a mim, Gatinha.” Ele bate em mim forte e rápido, indo mais fundo em mim com cada impulso. "Eu... demora... até você, Mestre..." Estou apenas gemendo insanamente, apertando as mãos atrás das costas.

amorbeauanyromancebxgdominantebilionáriomenina boa

Capítulo 1 Alice

Ponto de vista de Alice

Ele olha para o relógio de pulso e olha para mim, fazendo-me fechar os olhos de terror imediatamente.

“Por favor, perdoe meu atraso, senhor. Só cochilei porque estava com dor de cabeça e, quando acordei, corri para o seu quarto. Desculpe-"

"Apenas cale a boca." Enquanto ele troveja, batendo as mãos na mesa, eu estremeço.

"Abra seus olhos." Eu imediatamente abro meus olhos em resposta à sua ordem. Ele continua, olhando para mim, e eu abaixo o olhar. "Vou puni-lo por estar atrasado."

Volto meu olhar para ele e imploro freneticamente: “Por favor, não me castigue. Chegarei na hora da próxima vez. É só isso-“

Ele me avisa em tom de comando, cortando minhas palavras. “Se da próxima vez você falar sem minha permissão, eu vou calar sua boca com meu pau.” Meus olhos se arregalam, ouvindo suas palavras.

Há algumas horas atrás

Eu sou Alice Clark. Tenho vinte anos e trabalho como empregada doméstica para a família Wilson desde que minha mãe morreu, há um ano. Aceitar a morte da minha mãe e depois começar a trabalhar como empregada doméstica para saldar a dívida da minha mãe com a família Wilson foram os dias mais árduos da minha vida. Não tive outra opção a não ser trabalhar como empregada doméstica nesta mansão.

irmãos Wilson; os dois bilionários gostosos; Alexander Wilson e Edward Wilson, que nunca vi, para quem trabalho. Existem algumas histórias malucas sobre esses irmãos que ouvi. Minhas mãos tremem de medo só de pensar nelas, porque isso me dá arrepios na espinha. Só queria nunca me deparar com eles, porque se eu for, não sei o que farão comigo. Ouvi dizer que se seus olhos lascivos caírem sobre qualquer mulher; eles a tornam sua escrava e são donas de sua mente, corpo e alma.

Depois do banho, saio do banheiro vestida com meu traje de empregada - um vestido preto, um avental branco e uma faixa de cabelo. O vestido chega até o meio da coxa e levanta ainda mais quando uso com salto. Quando os trabalhadores do sexo masculino olham para as minhas pernas, sinto-me bastante desconfortável.

Por que esse uniforme tem que ser tão curto, meu Deus? Eu desprezo quando os homens olham para mim com luxúria nos olhos.

Moro em um dos aposentos dos empregados de Wilson. Cada quarto tem uma cama de solteiro e um pequeno banheiro anexo. Meu trabalho é cozinhar, o que eu gosto.

Pintar é uma paixão minha. Então, nas horas vagas, pego um pincel e pinto na tela tudo o que passa pela minha cabeça. É fantástico. Estou pronto para pintar em qualquer estado de espírito. Depois da morte da minha mãe, a pintura é a minha única fonte de felicidade.

É algo que minha mãe me ensinou a fazer e sempre que faço sinto como se ela estivesse comigo, o que me traz uma paz imensa. Sinceramente, sinto falta dela. Quando lembranças de minha mãe passam pela minha mente, lágrimas brotam de meus olhos.

Uma empregada, Lily, entra em meus aposentos com o rosto caído de melancolia. Um dos irmãos Wilson, Edward, a possuiu como escrava nas últimas duas semanas. Ela parece estar muito deprimida, então tenho certeza que ele fez algo terrível com ela.

“Lily, está tudo bem? Ele te machucou?" Eu a questiono com preocupação, colocando minha mão em seu rosto.

“Parei de servir como sua empregada pessoal. Ele ficou cansado de mim. Eu o queria mais. Ela chora, fazendo meus olhos se arregalarem em choque.

"O que? Você adorava ser seu escravo. Por que?" — pergunto em tom de completa descrença.

“Você não vai entender porque nunca o conheceu. Ele é gostoso pra caralho, e quando comanda alguém, ele parece mais sexy, e eu quero ser seu escravo para sempre. Foi uma honra ser seu escravo. Agora desejo ser contratada como empregada pessoal de Alexander Sir. Ouvi dizer que ele é mais rígido que Edward Sir. Ambos são gostosos como o inferno, Alice.

Não sei porquê, mas sinto uma vontade repentina de lhe perguntar o que ele lhe tinha feito para a deixar em êxtase por ser sua escrava.

Embora eu quisesse conhecê-los e vê-los, minha tia Rosy me proíbe de fazê-lo. Ela me instruiu severamente a não mostrar meu rosto a nenhum deles. A última coisa que ela quer é que um deles me tome como submisso se me ver. Portanto, estou me escondendo deles.

Ela sempre foi muito protetora comigo desde que era amiga de minha mãe e disse que sempre me manteria segura.

“Ok, agora eu tenho que ir. Eu tenho que limpar o corredor. Lily sai da sala.

Então tia Rosy entra na sala gritando, seguida por Mia, que é minha melhor amiga aqui. "O que diabos você fez, Alice?"

Por que está tão furioso comigo?

"O que?" Eu olho para ela, sem saber por que ela está chateada comigo.

“Edward Wilson está interessado em conhecer você.” Meus olhos se arregalam depois de saber disso.

"O que? Meu? Por que?"

“Uma de suas pinturas que está exposta fora de seu bairro chamou sua atenção, e ele achou a obra tão atraente que agora quer conhecer seu artista.” Ela me diz em tom firme.

Uau! Ele gostou da minha pintura.

Sorrio ao pensar nisso, mas rapidamente reprimo o sorriso ao perceber que tia está chateada comigo.

“Qual foi o sentido de pendurar a pintura fora do seu quarto?” Enquanto ela me repreende, balanço a cabeça.

“Tia, pendurei aquela pintura fora do bairro.” O olhar irritado de Tia muda de mim para Mia enquanto ela interrompe.

Ela ordena a Mia: “Vá encontrá-lo e finja ser a artista”.

“E se ele descobrir minha mentira?” Posso ver nitidamente o medo nos olhos de Mia.

Não. Não posso deixar a tia fazer isso com ela.

“Tia, se Edward Sir quiser me conhecer, então me deixe ir. Não podemos mentir para ele. Ele não nos deixará se souber a verdade.” Tento explicar para ela.

Ela encolhe os ombros. "Eu não ligo. Eu simplesmente não posso deixar você conhecê-lo, Alice. Ele é perigoso. Mia irá. Tia diz com firmeza, apontando para Mia, e ela me encara com olhos suplicantes.

“Acredito que mentir para eles é pior. Não posso deixar Mia ir em meu lugar. Tia, não posso ser egoísta.

"E daí? Foi seu erro pendurar a pintura. Ela irá e é minha decisão final.” Ela afirma, cruzando os braços sobre o peito.

“E é minha decisão final ir”, discuto com ela, porque não quero colocar Mia em perigo.

“Eu prometi a sua mãe proteger você, Alice. Pare de discutir comigo, por favor. Sua voz suaviza enquanto ela implora, pegando minha mão na dela.

“Pare de lutar. Estou pronta para ir”, diz Mia, chamando nossa atenção.

"Mia, você não precisa-"

“Eu cometi um erro, Alice, então vou aceitar a punição.” Ela então se afasta e eu faço beicinho, desanimado. Me sinto mal por ela.

“Você está fazendo tudo errado com Mia, tia.” Eu falo, e ela sai silenciosamente da sala.

Merda, perdi a chance de conhecer Edward Sir.

Puxo meu cabelo em frustração.

Os irmãos Wilson detestam pessoas que mentem e os punem brutalmente, então só espero que ele não perceba que estamos mentindo para ele.